Nova espécie de dinossauro descrita por paleontólogos da Faculdade de Ciências e Tecnologia (UNL) e Museu da Lourinhã

Nova espécie de dinossauro descrita por paleontólogos da Faculdade de Ciências e Tecnologia (UNL) e Museu da Lourinhã


Chama-se Kaatedocus siberi e é o mais recente dinossauro descrito pelos paleontólogos da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã. Este dinossauro jurássico foi escavado por uma equipa suíça, em 1991, liderada por Hans-Jakob "Kirby" Siber , no Wyoming, nos Estados Unidos, mas estudado por dois paleontólogos destas instituições portuguesas: o suíço Emanuel Tschopp e o português Octávio Mateus. Ambos os paleontólogos colaboram há vários anos com  o Sauriermuseum Aathal, Suíça, pelo que foram escolhidos para estudar os dinossauros saurópodes.

Semelhante ao famoso dinossauro Diplodocus, esta nova espécie é mais  antiga e mais pequena, o que justifica o nome Kaatedocus, que alude ao um pequeno Diplodocus, já que Kaate é um diminutivo na língua dos nativos americanos Crow. O nome foi escolhido em homenagem aos habitantes daquela região do Wyoming.

Os saurópodes diplodocídeos estão entre os dinossauros mais emblemáticos. Com seus pescoços e caudas muito alongados, apresentam a forma de corpo típico de saurópodes. Além dos populares e bem conhecidos Diplodocus e Apatosaurus, são já conhecidos outros géneros. Atualmente, há 12 a 15 espécies diferentes consideradas válidas, incluindo a espécie portuguesa Dinheirosaurus  lourinhanensis, descoberta na Lourinhã nos anos 80.

A grande maioria das espécies de diplodocídeos é oriunda do Jurássico da Formação de Morrison, Oeste dos EUA. O Kaatedocus, porém, foi encontrado mais a Norte e é ligeiramente mais antigo do que os restantes, sendo, por isso, um elemento importante para compreender a evolução desta família.

Deste dinossauro foram recolhidos o pescoço e o crânio, em excelente estado de conservação, que estão agora em exposição no Museu de Dinossauros de Aathal, na Suíça.

A descrição da nova espécie, que constituiu um avanço significativo na compreensão da família dos diplodocídeos, consta de um artigo publicado na ultima edição online do reputado Journal of Systematic Palaeontology.

O paleontólogo Octávio Mateus já descreveu várias novas espécies e géneros de dinossauros, incluindo saurópodes em quatro continentes como o LusotitanDinheirosaurus ou Europasaurus, na Europa, Angolatitan em África, Tangvayosaurus na Ásia e agora o Kaatedocus na América do Norte. É o orientador de doutoramento de Emanuel Tschopp, na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

https://picasaweb.google.com/102033075966493569384/KaatedocusSiberiSauropod


Contactos e mais informações em:
Octávio Mateus 918381501 omateus@fct.unl.pt
www.museulourinha.org
www.cicege.fct.unl.pt
www.sauriermuseum.ch
http://docentes.fct.unl.pt/omateus
www.lusodinos.blogspot.com

  • kaatedocus_by_davide_bonadonna.jpg
  • kaatedocus_head_by_davide_bonadonna.jpg